Pular para o conteúdo
Inicio » Cerveja O que é isso? Benefícios, propriedades e mais

Cerveja O que é isso? Benefícios, propriedades e mais

O senhor gosta de cerveja e quer saber mais sobre ela? Muitas vezes bebemos cerveja com a intenção de refrescar o momento e, assim, matar o calor que nos sobreleva, especialmente aqueles dias de verão que tanto o sol nos sufoca, mas alguns não sabem o que é cerveja em si e como ela é composta.

Durante as últimas décadas a cerveja tem crescido no mercado mundial, e é isso além de ser uma bebida muito refrescante e tem uma ampla gama para todos os tipos de paladar.

Ela se tornou o caminho natural para o surgimento de muitas marcas fora da indústria que produzem receitas deliciosas, mas o senhor já se perguntou o que é a própria cerveja? Aqui lhe diremos mais sobre essa deliciosa loira que o faz delirar com isso.

O que é Cerveja?

A cerveja é uma bebida alcoólica não destilada de sabor amargo, feita de malte de cevada, ou qualquer outro cereal, lúpulo, levedura e a água não menos importante. Cada um de seus componentes tem valores energéticos de grande importância, o que também lhe confere características nutricionais que contribuem para a nossa saúde.

Os diferentes métodos e ingredientes utilizados na fabricação da cerveja dão origem a uma grande variedade de variantes com uma grande variedade de nuances. São geralmente de cor âmbar, com tonalidades que vão do amarelo dourado ao preto e até o marrom avermelhado.

A cerveja é considerada gasosa porque contém CO2 dissolvido em saturação que se manifesta na forma de bolhas à pressão ambiente e geralmente é coroada com uma espuma mais ou menos persistente, dependendo do estilo produzido. Sua aparência pode ser cristalina ou nebulosa e, quanto ao teor alcoólico, geralmente se situa entre 3% e 9%.

História da Cerveja

Historicamente há indicações de que a cerveja foi desenvolvida pelos antigos elamitas, egípcios e sumérios, a mais antiga evidência de sua produção datada do quarto milênio a.C. e foi encontrada em Godin Tepe, no antigo Elam que hoje é o Irã.

Acredita-se que a cerveja esteja ligada aos primeiros passos do homem na agricultura e à necessidade de armazenagem de grãos. Os agricultores estavam percebendo que a combinação de grãos moídos, colocados dentro de um recipiente e expostos ao ambiente normal, fermentavam o produto da ação dos microorganismos existentes no ambiente.

Eles gostaram desse resultado e depois tentaram acrescentar água à pasta resultante do fermento, de modo que se presume que vem seu nome que vem do latim clássico cervisia ou cerevisia, que se refere a Ceres, deusa da agricultura.

Depois, durante o século XIII, o lúpulo foi incorporado, o que, por suas qualidades anti-sépticas conhecidas, deu estabilidade à bebida, conferindo-lhe sabor e aroma. Pouco a pouco ela começa a ser elaborada para diferentes fins e gradualmente se vai consumindo.

A cerveja começa a ter seu apogeu na Europa e vai se espalhando gradualmente, o que leva à popularização dentro de algumas regiões de consumo e é feita mais freqüentemente como uma bebida alimentar fermentada que dura mais tempo.

Assim, pouco a pouco, o consumo de cerveja e sua produção em toda a Europa vai crescendo e sua produção vai se deslocando para outras latitudes que a aceitam sem problemas e faz com que, com o passar dos anos, seu caminho se torne um mercado que vai se tornando popular, deslocando certas bebidas alcoólicas e conseguindo assim milhares de seguidores.

Origem da Cerveja

Indicações históricas colocam a elaboração de cerveja com a criação de pão entre 10.000 B. C. e 6.000 B. C. Uma vez que tem uma preparação semelhante, acrescentando mais ou menos água.

Tudo parece indicar que as cervejas primitivas eram mais densas que as atuais, segundo a mais antiga receita conhecida, graças ao papiro de Zosimo de Panópolis, século III, os egípcios faziam cerveja com pão de cevada que deixavam para fermentar na água, essa bebida era conhecida como zythum. Acredita-se que os Celtas souberam mesmo fabricar cerveja e levaram esse conhecimento com eles quando se espalharam pela Península Ibérica, e seu uso e fabricação se desenvolveram muito rapidamente.

Com o passar dos séculos, a área mediterrânea se consolidou como área vitícola, embora o norte e o centro do país produzissem cerveja. O uso do malte como ingrediente principal para a propagação e o uso do lúpulo como aromatizante começaram a ser introduzidos. O lúpulo é uma planta canabácea que dá à cerveja seu sabor amargo característico e ajuda a preservá-la.

A cerveja tem algum benefício para a saúde?

A cerveja, graças a seus ingredientes, tem propriedades naturais que beneficiam nossa saúde, é claro que é possível, desde que seu consumo seja moderado e não abusivo, porque então pode prejudicar seriamente nossa saúde.

Entre os benefícios do consumo moderado de cerveja para a saúde, podemos encontrar:

Protege o coração

Um estudo realizado pela Universidade de Scranton na Pensilvânia revelou que o consumo moderado de cerveja escura e cervejas escuras em geral pode reduzir a incidência de ataques cardíacos.

O consumo de cerveja está ligado a um menor risco de doença isquêmica do coração, pois promove o funcionamento geral do coração e pode ter qualidades antiinflamatórias que contribuem para a redução do risco cardiovascular.

Protege contra doenças como o Alzheimer

O silício contido na cerveja pode estar associado à proteção contra doenças neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer. Isso porque a cerveja reduz a biodisponibilidade do alumínio no plasma e no tecido cerebral, o que está ligado a algumas doenças neurodegenerativas importantes.

Fortalece os ossos

Um estudo conduzido pela Universidade Tufts nos Estados Unidos revelou que o silício presente na cerveja contribui para o aumento da densidade óssea no quadril entre 3,5 e 4,5 vezes mais. O consumo excessivo de cerveja, porém, tem o efeito contrário, pois enfraquece os ossos, de modo que seu consumo com consciência traz benefícios.

Ajuda o sistema digestivo

A cerveja tem uma série de propriedades digestivas, inclusive o estímulo da gastrina, do ácido gástrico, da colecystokinina e das enzimas pancreáticas que contribuem para o cuidado com a saúde e o fortalecimento do sistema digestivo.

Reduz o risco de pedras nos rins

Estudos constataram que o consumo moderado de cerveja reduz o risco de desenvolvimento de pedras nos rins. A água e o álcool presentes na cerveja aumentam o fluxo da urina e a dilui, o que reduz o risco de formação de pedras. Além disso, o álcool aumenta a excreção de cálcio, principal causa de pedras nos rins, pelo que se recomenda o consumo moderado de cerveja para contribuir para a saúde.

Previne o envelhecimento

Um estudo realizado pela Sociedade Espanhola de Hipertensão-Liga revelou que a presença de antioxidantes naturais na cerveja ajuda a reduzir os fenômenos oxidativos responsáveis pelo envelhecimento. A cerveja aumenta a potência e os efeitos da vitamina E, que é um antioxidante importante no organismo, de modo que pode retardar o processo de envelhecimento.

É alto em fibra

A cerveja contém fibras que atuam como um laxante natural, de modo que seu consumo moderado pode ajudar as pessoas que sofrem de constipação, promovendo assim o bom desenvolvimento do trato digestivo.

Previne cataratas

Um estudo conduzido com moderação da cerveja pode reduzir o risco de cataratas em até 50%. A cerveja escura contém altos níveis de produtos químicos antioxidantes e estes protegem as mitocôndrias contra cataratas, por isso os pesquisadores acham que pode ser um dos fatores que contribuem para o menor risco dessa condição nas pessoas que bebem uma cerveja por dia.

Como podemos ver, todos os estudos sobre o consumo de cerveja e seus possíveis benefícios à saúde são positivos, as pessoas consomem cerveja com moderação, porque graças ao uso de ingredientes naturais estimula o bom funcionamento de nosso corpo, o que nos leva a nos perguntar quais são os ingredientes que são tão benéficos para os seres humanos.

Ingredientes da cerveja

Como sabemos, a cerveja é uma bebida alcoólica feita com quatro ingredientes principais, que são Água, cereais, lúpulo e fermento. Esses ingredientes são responsáveis por gerar a deliciosa bebida que hoje refresca o mundo.

Cereal

A cerveja pode ser fabricada com qualquer cereal que possa produzir açúcares fermentáveis. Para isso, ela deve ser preparada de maneira que a grande maioria de seus açúcares seja fermentável, a cevada é geralmente o cereal mais utilizado, mas o milho, o arroz, a a aveia e o trigo são outros cereais que são utilizados em sua preparação.

Malte

Os açúcares contidos no grão de cevada não são imediatamente acessíveis e com o uso de uma fase anterior é necessário ativar algumas enzimas presentes no próprio grão que irão reduzir as longas cadeias de amido que liberam os açúcares.

Essa operação é chamada de maltagem ou maltagem e consiste simplesmente em germinar os grãos. Quando se estima que a ativação enzimática da germinação está em seu ponto ótimo, o processo é interrompido pela redução da umidade do grão a um mínimo.

Esse produto é chamado malte verde, que depois tem que ser cozido. A baixas temperaturas, a torrefação é mínima e falamos de maltes leves, também chamados de lager ou maltes pálidos, dependendo do país em que são produzidos. Medida que a temperatura do forno aumenta, o malte resultante torna-se cada vez mais escuro, chegando ao ponto de queimar, produzindo malte preto.

Lúpulo

O lúpulo vem das flores femininas maduras da planta do lúpulo. Elas dão à cerveja seu sabor amargo e agradável e o aroma fino que a caracteriza, e também estão envolvidas na formação e na qualidade da espuma. O lúpulo está classificado nas seguintes categorias:

  • Amargo: Esses são aqueles que fornecem mais ácidos amargos do que aromas, e seus representantes mais conhecidos são o ouro da cervejaria e a cervejaria do norte ou nordbrauer.
  • Aromáticos: Eles fornecem mais elementos aromáticos do que amargos, e seus representantes mais conhecidos são saaz/zatec, que definem o estilo pilsner da cerveja, spalt e tettnang na área alemã, e golding e fuggler na área de língua inglesa.
  • Misto: apresenta características amargas e aromáticas, mas menos acentuadas, e embora seja uma categoria muito variada, podemos citar hallertau e seus derivados botânicos, como o hersbrucker e seus derivados.

A variedade e o frescor do lúpulo influenciam muito sensivelmente a qualidade final da cerveja, as formas de uso são em extrato, pelota ou pó, e a forma mais comum de uso é em pelota.

Levedura

As leveduras são fungos unicelulares que consomem açúcar e produzem álcool e dióxido de carbono, que se reproduzem pela brotação. A levedura é essencial para o processo cervejeiro, onde a maior parte das substâncias presentes no mosto se difundem através da parede para dentro da cela. Há dois tipos básicos diferentes de levedura que definem os dois grupos principais:

  • Levedura de alta fermentação: chama-se Saccharomyces cerevisiae e é a que normalmente se encontra na natureza. É encontrada nos caules dos cereais e na boca dos mamíferos, e foi descoberta por Louis Pasteur em 1852, em sua pesquisa sobre cerveja. Essa variedade atua a temperaturas entre 12 e 24°C e está localizada na superfície do mosto. As cervejas obtidas com esse tipo de fermentação são chamadas top-fermented ou Ales.
  • Levedura de fermentação inferior: Conhecida como Saccharomyces uvarum, é uma variedade descoberta involuntariamente por cervejeiros do sul da Alemanha que submeteram suas cervejas à maturação a baixas temperaturas nas cavernas dos Alpes. Ela funciona a temperaturas entre 7°C e 13°C e é geralmente colocada no fundo do fermentador. As cervejas fabricadas com essa variedade são chamadas cervejas fermentadas no fundo ou cervejas lager.

Água

Entre 85% e 92% da cerveja é água, o que contribui para o processo de fabricação da cerveja e para o sabor final do produto. A água, como todos os outros componentes presentes na cerveja, é constantemente analisada e tratada com sulfatos, nitratos, cloretos, sódio, cálcio, entre outros. O cálcio aumenta a extração tanto do malte quanto do lúpulo durante a brassagem e a ebulição e reduz a cor e a opacidade da cerveja. O cobre, o manganês e o zinco inibem a floculação da levedura, enquanto os sulfatos aumentam o amargor e a secura do lúpulo e os cloretos dão uma textura mais cheia e aumentam a doçura.

Quais são as propriedades da cerveja?

a cerveja é rica em vitaminas, minerais, aminoácidos, carboidratos e compostos fitoquímicos, saudável, desde que consumida com moderação, o que proporciona ao organismo benefícios que regulam seu funcionamento e melhoram a qualidade de vida, evitando a degeneração dos ossos e até mesmo do sistema sanguíneo.

Entre suas propriedades, podemos encontrar que a cerveja é:

  1. Hidratação: graças ao fato de a cerveja ser composta de cerca de 95% de água, ela é hidratante para o corpo e evita a prisão de ventre.
  2. Digestivo: Seu conteúdo de lúpulo facilita a digestão e desperta o apetite, resultando em uma bebida totalmente digestiva.
  3. Diurético: A cerveja é pobre em sódio e rica em potássio, o que a torna uma bebida diurética que ajuda a limpar o corpo, além de ser adequada para as pessoas que sofrem de hipertensão.
  4. Antioxidante: A cerveja é uma fonte de vitaminas B que contribuem para o bom funcionamento do sistema nervoso e para a regeneração celular, ajudando a reduzir os agentes oxidantes que causam o envelhecimento, ao mesmo tempo em que previnem doenças degenerativas.
  5. Regeneração celular: A cerveja contém ácido fólico, uma vitamina essencial para o sistema nervoso e regeneração celular, o que a torna uma bebida benéfica mesmo durante a gravidez, desde que não contenha álcool.

Como podemos compreender, a cerveja apresenta vitaminas e minerais que provêm das substâncias naturais que são utilizadas na sua elaboração e que são a raiz principal destas, de modo que o sonumo, com moderação, contribui para o bom desenvolvimento da saúde evitando coagulações, fortalecendo nossos ossos e regulando o sistema digestivo.

De que é feita a cerveja?

A cerveja é feita de água, malte de cevada, lúpulo e fermento como base essencial e fundamental em sua elaboração, porém algumas receitas incluem frutas, baunilha, café, torrado e até chocolate que acrescentam um sabor frutado, doce ou diferente que agrada ao paladar de todos.

A água representa 95% da cerveja, portanto suas características e qualidades definirão seu sabor, de modo que toda cervejaria deve levá-la em conta ao fazê-la, porque se for usada água macia, obtêm-se cervejas claras e se for usada água dura, obtêm-se cervejas de cor mais escura.

O malte de cevada fornece o sabor e a cor da cerveja, razão pela qual, se for mais ou menos torrado, pode dar um caramelo ou um sabor torrado.

O malte base mais usado na fabricação de cerveja é o malte Pale ou Pilsen, que constitui cerca de 85% a 90% do malte a ser usado, enquanto o percentual restante é formado pelos chamados maltes especiais, como o malte Caramel ou o malte Black, que são usados para cervejas escuras, como Porter ou Stout.

O lúpulo é uma planta que fornece o aroma e o amargor da cerveja, e ao mesmo tempo funciona como um conservante natural. Algumas das cervejas mais usadas para o lúpulo indiano estilo Pale Ale são Simcoe, Cascade, Centennial ou Amarillo, todas americanas que dão um grande sabor cítrico e tropical à cerveja, enquanto as cervejas escuras geralmente usam lúpulo inglês clássico, como Fuggle ou Target. Quanto à levedura, trata-se de um fungo que converte os açúcares extraídos do malte em álcool por meio da fermentação.

Para a produção tanto de cervejas Ale como de Lager é acrescentada levedura, enquanto que para as cervejas lambic style não é usada, pois é fermentada com as leveduras selvagens da região em grandes piscinas abertas.

O processo cervejeiro mantém sempre o mesmo formato e usa os mesmos ingredientes básicos, portanto, embora haja uma grande variedade, ele tem sempre praticamente as mesmas características. Isso nos leva a nos perguntarmos se a cerveja engorda ao usar fermento, vejamos se é um mito ou se é uma realidade.

O consumo de cerveja está engordando?

Um estudo revelou que a cerveja não engorda como muitos pensavam, e o que realmente engorda a cerveja é quando a acompanhamos com petiscos gordurosos que comemos durante o dia.

A cerveja é uma bebida natural que surge como resultado da fermentação pelo mosto de levedura feito de malte de cevada e aromatizado com lúpulo. Seu sabor é ligeiramente amargo e sua cor é amarelada, embora seu aspecto final e sua cor dependam diretamente do grau de torrefação do malte de cevada.

width=”1024″]

Descobriu-se que a cerveja pode perfeitamente fazer parte de uma dieta saudável, já que seu consumo moderado não causa ganho de peso, pelo contrário, a cerveja contribui para a perda de peso ao mesmo tempo em que evita a prisão de ventre, reduz o mau colesterol no sangue, previne o diabetes, a gripe e a doença de Alzheimer.

Seus componentes naturais fazem dela uma bebida que fornece minerais e vitaminas ao organismo, evitando o sofrimento de doenças degenerativas e fortalecendo nosso sistema imunológico.

Quantas calorias tem a cerveja?

O teor de calorias e de carboidratos da cerveja varia de acordo com o tipo de cerveja consumida e comprada. A cerveja tem calorias tanto de álcool quanto de carboidratos, isto é o que normalmente é conhecido como calorias vazias, pois não contêm uma quantidade significativa de nutrientes que ajudam nas funções de nosso corpo, enquanto em outros momentos seus nutrientes contribuem para o bom funcionamento do corpo.

Assim, podemos descobrir que uma cerveja Ale contém 35 calorias por 100 ml, uma cerveja de trigo contém 45 calorias por 100 ml. A Índia Pale Ale contém 51 calorias por 100 ml, enquanto uma lager contém 43 calorias por 100 ml.

Como podemos ver, de acordo com o tipo de cerveja que o senhor bebe, há diferentes quantidades de calorias. A cerveja é uma bebida refrescante, deliciosa e amarga, que se equilibra com sua própria doçura, que se desenvolve durante o processo de fermentação. Cervejas louras, pretas, vermelhas e torradas entram nas preferências dos amantes do álcool, pois conseguem refrescar e beneficiar aqueles que as apreciam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.